História de Rodeiro

Origem

“A história de Rodeiro iniciou-se com a catequização dos índios coroados e caiapós, que viviam em guerra com expedições que invadiam a região em busca de riquezas.

Depois que esses índios foram apaziguados, ao final do século XVIII, devido à política adotada pelo Governador da Província e executada pelo padre Manoel de Jesus Maria, com a ajuda do coronel Guido Tomás Marlière, as expedições de colonizadores passaram a transitar livremente pelo leste mineiro, hoje Zona da Mata. Andavam à procura de ervas medicinais, descobrindo lavras de ouro e instalando fazendas de lavouras e pastoreio pelos vales do Rio Pomba e seus afluentes, como o Ubá, o São Geraldo, o Xopotó e o Novo.

Nos últimos anos do século XIX, surgiu o povoado de São Sebastião da Boa Esperança do Rodeiro, município de Ubá. Esse nome não vingou. O povoado passou a denominar-se simplesmente Rodeiro, tendo São Sebastião como seu padroeiro.” (trecho do livro “Rodeiro: Um olhar sobre sua história”, de Silvia de Azevedo Nicolato)

O Nome

“…Próximo à Casa dos Angicos, morava Manoel Lino Isidro, cujo pai, Antonio, ali montara tempos atrás uma pequena carpintaria, onde fabricava, juntamente com seu filho, rodas para carros de bois e carroças. Todos os que precisavam de seus serviços profissionais diziam: ‘vou ao rodeiro’, isto é, vou à casa do homem que fabrica rodas. O ofício da família firmou-se, assim, como referência para a identificação da localidade, acabando por ser incorporado ao nome de Manoel Lino Isidro, que passou a ser conhecido como Manoel Lino Rodeiro”. (trecho do livro “Rodeiro: Um olhar sobre sua história”, de Silvia de Azevedo Nicolato)

.